sábado, 24 de outubro de 2015

Lição 13 - Discipulado 2

Lição 13 - Discipulado 2 - MISSÃO DE DISCIPULAR
 
 
Curso Prático de Evangelismo
 
1. O Propósito de Deus – Ele tem chamado do mundo um povo para si, enviando-o novamente ao mundo, para fazer discípulos de todas as nações. (Mt 25.19; Jo 20.21; At 15.14;)
2. A Autoridade da Bíblia – Como inerrante e infalível Palavra de Deus, afirmamos o poder das Escrituras Sagradas para efetuar o propósito de Deus na salvação do homem. (Rm 1.16; 2 Tm 3.16)
3. A Universalidade de Cristo – Afirmamos que só existe um salvador e um só Evangelho, embora haja uma variedade de maneiras de se realizar a obra de evangelização do mundo. (Jo 4.42; At 4.12)
4. A Natureza da Evangelização – Evangelização em si é a proclamação do Cristo bíblico e histórico como Salvador e Senhor, com o propósito de persuadir os homens, para que por intermédio Dele se reconciliem com Deus. (At 20.47; 2 Co 5.11, 20)
5. A Responsabilidade Social Cristã – “A fé sem obras é morta”, embora a reconciliação do homem com o homem, não signifique a reconciliação deste com Deus, nem ação social, evangelização, afirmamos que ambos são parcelas do nosso dever cristão. (Gn 1.26-27; Lc 6.27,35; Tg 2.14-26)
6. A Igreja e a Evangelização – A Igreja ocupa o ponto central do propósito divino, ela é o instrumento para difusão do evangelho. A evangelização mundial requer que a Igreja toda, leve a todo o mundo, o Evangelho Integral em trabalho mútuo de cooperação (Jo 17.21-23; At 1.8; Gl 6.14; Fp 1.27)
7. A Urgência Missionária – Com mais de dois terços da humanidade, ainda não eficientemente evangelizada, como Igreja, sentimo-nos envergonhados da nossa negligência para com tanta gente. Sendo cada geração responsável pela sua geração, esta é a hora da Igreja orar fervorosamente, e lançarem programas visando à evangelização total do mundo. (Jo 4.9; Rm 9.1-3; 10.11-16)
8. As Culturas e a Evangelização – A evangelização mundial requer o desenvolvimento de estratégias e metodologias novas e criativas, e a cultura de um povo em parte é boa e em outra parte má, devido à Queda, por isso deve sempre ser julgada e provada pelas Escrituras, para que possa ser redimida e transformada para a glória de Deus. ( Mc 7.8,9,13; Rm 2.9-11; 2 Co 4.5)
9. A Educação e a Liderança – Reconhecemos a grande necessidade de melhorar a educação teológica, especialmente em se tratando de líderes de igrejas, existindo em todo povo enorme necessidade de ensino e treinamento para seus pastores e aos leigos nativos. (At 14.21 – 24; Tt 1.5,9)
10. O Conflito Espiritual – Cremos que estamos envolvidos em guerra constante contra os principados e potestades do mal, que buscam destruir a Igreja e malograr sua tarefa de evangelizar o mundo, semeiam falsas doutrinas e mundanismo em nosso meio. O momento demanda vigilância e discernimento. (Jo 17.15; Ef 6.10-20; 2 Co 4.3)
11. Liberdade e Perseguição – A liberdade de praticar e propagar o cristianismo de acordo com a vontade de Deus é um direito nosso, conforme a Declaração Universal dos Direitos Humanos, mas não nos esquecemos de que Jesus nos advertiu de que a perseguição é inevitável, mas nem por isso devemos nos intimidar. ( Mt 5.10-12; At 4.16.21)
12. O Poder do Espírito Santo – A evangelização mundial só se concretizará com uma Igreja cheia do Espírito Santo, sendo Ele quem convence o homem do pecado. O Espírito Santo tem um profundo interesse missionário. (Jo 7.37-39; At 1.8; 1 Co 2.4,5)
13. O Retorno de Cristo – A promessa da segunda vinda de Cristo representa um incentivo a missões. Cremos que o período intermediário entre sua ascensão e o seu segundo retorno deve ser usado para o cumprimento da nossa missão como Povo de Deus, a obra missionária não poderá parar enquanto Ele não vier. (Mc 13.10; 2 Pe 3.13; Ap 7.9)
Síntese do Pacto de Lausanne  
1-LEITURAS IMPORTANTES:
Lc. 4:14-21 Sinais e prodígios e Milagres, pregação aos pobres de espírito onde quer que se encontrem (nós, hoje estamos pregando o evangelho fácil e comodista dentro de quatro paredes, mas Jesus nos ensinou a levar o evangelho onde quer que exista uma prostituta, um bêbado, um viciado, enfim aonde houver trevas que eu leve a luz).
Jo. 20.1 O primeiro Evangelista foi uma mulher, Maria Madalena. As mulheres precisam e devem ter maiores oportunidades na obra de Deus, o Espírito Santo não tem sexo, havia diaconisas na igreja que começou em Atos dos apóstolos, na época de maior machismo judeu; e agora? As mulheres podem entrar nas casas e ajudar na lavagem das vasilhas ou das roupas e até mesmo no feitio do almoço ou na confecção de um bolo; enquanto pregam o evangelho.
2-DEFINIÇÃO DE EVANGELISMO:
            É a arte de compartilhar a Salvação que recebemos e também o seu autor Jesus Cristo, com outra (S) Pessoa (S), através de comunicação direta e indireta.
 
3-DOIS TIPOS DE EVANGELISMO:
1.                  Evangelismo Pessoal: (Ex. Jesus e a samaritana, quebrando as barreiras do preconceito racial; Filipe e Eunuco, sinônimo de obreiro preparado para explicar a palavra de DEUS aos necessitados).
2.                  Evangelismo em massa: (Ex. Jesus e o sermão do monte, com as normas da nova religião; Paulo no Areópago, ensinando que filosofia não traz paz à alma e que só devemos adorar a um DEUS.)
4-ALGUMAS DÚVIDAS RESPONDIDAS ANTES DE INICIAR:
·                    II Coríntios 5:14,15 (Por que evangelizar?)
·                    II Timóteo 2:2-15 (O que é preciso para evangelizar?)
·                    Atos 20:24 (Com o que se preocupar?)
·                    Atos 18:9,10 (O que Temer? Tem 366 vezes a frase não temas na Bíblia.)
·                    Lucas 19:10 (A quem Evangelizar?)
·                    João 15:16 (Quem deve evangelizar?)
·                    Lucas 10:1 (Precisa de Grupos com muita gente?)
·                    Atos 16:13,14 (Quem vai fazer as pessoas se interessarem?)
·                    Provérbios 11:30 (Qual a verdadeira sabedoria?)
·                    Mateus 20:19 (Basta ganhar as almas?)
·                    Marcos 16:15 (Não fazer acepção de pessoas ou de lugares)
·                    Atos 20:20 (De casa em casa)
·                    Mateus 10:16 (Como se comportar?)
5-VISITAS:
            O horário de visitas é muito importante, não devendo as visitas ser de improviso. O horário sendo pré determinado traz algumas vantagens como:
-                                 Disponibilidade de tempo dos evangelizados.
-                                 Os problemas já estarão separados e prontos para serem lançados na conversa entre as duas partes.
-                                 Dificuldades bíblicas já estarão anotadas e separadas.
-                                 Interferências externas já anuladas previamente.
6-LIVROS A SEREM USADOS NO EVANGELISMO:
            
            Livro Seitas e Heresias (Autor: Raimundo F. Oliveira – CPAD)
            Algumas referências e passagens bíblicas importantes que deverão ser guardadas na memória e no coração para serem usadas na hora certa:
-                                 Mateus 10:32 e Mateus 11:28
-                                 João 3:16 e João 5:24
-                                 Romanos 3:23, Romanos 6:23 e Romanos 10:8,9
-                                 I Timóteo 2:5
7-OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
·                                            Em Antioquia houve um verdadeiro avivamento: Havia, profetas, evangelistas, pastores, doutores ou mestres e depois enviaram missionários (Apóstolos). At 13.1-4; Ef 4.11-15;
·                                            Também se manifestavam as operações do Espírito Santo 1 Co 12.8-12;
·                                            Em Samaria o povo se convertia porque via e ouvia os sinais que Filipe fazia At 8.5-21

Mais subsídios
O EVANGELISMO PRÁTICO:
            1) O QUE É EVANGELISMO?
            Evangelismo, vem da palavra evangelho, cujas raízes são: a palavra grega “evangelio”, que significa boas novas; e evangelizo que significa trazer ou anunciar boas novas. A palavra evangelho torna-se mais significativa quando estudamos o verbo hebraico “bisar”, que significa “anunciar”, contra, publicar, este verbo é aplicado em Is. 4.27; Sl. 40.9 e 10; Is. 68.11 e 12; que proclama a vitória universal de Jeová sobre o mundo. É proclamar o evangelho de Jeová sobre o mundo. É proclamar o evangelho de Jeová ao povo.
-                                 Evangelismo é a tarefa de testemunhar de cristo aos perdidos.
-                                 Evangelismo é a tarefa de levar homens a Cristo.
-                                 Evangelismo é alistar vidas ao serviços de Cristo.
-                                 Evangelismo é obedecer e proclamar as boas novas.
2) OBJETIVOS DO EVANGELISMO:
a)                                          Anunciar a Cristo (Jo. 1.36)
b)                                          Levar homens a Cristo (Jo. 1.41)
c)                                          Alistar vida para o serviço de Cristo (At. 11.25,26)
d)                                          Proporcionar o crescimento da igreja (At. 2.47;5.14;9.31)
Para atingirmos os objetivos para esta década no Brasil a igreja precisa cerca 20% ao ano:
-                                 Hoje ela esta crescendo 5% ao ano.
-                                 Uma igreja de 100 membros está crescendo 5 membros ao ano.
-                                 Precisa crescer pelo menos com 20 membros ao ano.
-                                 Uma igreja de 500 membros precisa batizar 100.
-                                 Uma igreja de 1000 membros precisa batizar 200 e assim por diante.
COMO DEVE SER FEITO O EVANGELISMO?
Com profundo amor
Com paciência e persistência
Ouvindo a pessoa evangelizada
Usando linguagem que as pessoas compreendam
Fazendo perguntas sábias sobre a salvação
Não fugindo do assunto da salvação
Ex.: Cristo e a Samaritana – Os Judeus não lidavam com os Samaritanos.
Evitando assuntos polêmicos e discussões
Evitando ficar irritado
Mostrando o plano da salvação de modo simples
Procurando responder todas as perguntas com apoio bíblico
Reconhecendo que só ovelhas geram ovelhas.
MÉTODOS DE EVANGELISMO:
1º Em massa
 Cristo e os Apóstolos sempre gostaram desse método.
Evangelismo em massa é alcançar muitas pessoas ao mesmo tempo.
Ex.: Cruzadas, Culto nos templos, Cultos nas praças e etc...
2º Evangelismo Pessoal
Cristo e os Apóstolos sempre usaram método de Evangelismo em massa, mas nunca desprezaram o evangelismo pessoal. Ex.: A Samaritana, Zaqueu, Nicodemos, o Eunuco de Candace, a Mulher Adúltera, A Sirofinicia e etc...
Evangelismo pessoal é uma pessoa ganhando outra pessoa. Discípulo. Ex.: Filipe e Natanael (Jo 1.43-46)
DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS:  PONTOS A SEREM CONSIDERADOS :
1- Conhecer o folheto e sua mensagem
2- Entrega-lo com atitudes de interesse
3- Não insistir para que alguém o tome
4- Manter-se calmo e vigilante
5- Não discutir nunca
6- Se alguém jogar o folheto fora, torne-o ajuda-lo
7- Oferecer o folheto com um sorriso sincero e com as seguintes palavras: Boa Tarde, Quero oferecer-te: a) Uma mensagem importante, b) Algo de importância para sua vida, c) Um recado de Deus, d) Um folheto que explica o caminho da eterna salvação.
8- Dar o folheto carimbado
9- Conhecer como guiar uma alma a Cristo
PASSAGENS QUE O EVANGELISMO DEVE CONHECER BEM E ONDE ENCONTRA-LA
1- Os Dez Mandamentos Ex 20; Dt 5.
2- O sermão da Montanha Mt 5.6,7
3- A grande comissão Mt 28
4- O plano de salvação Jo 3.16; Jo 5.24; Rm 8; Is. 53.4,5; At 2.8,9,10,11.
5- Convicção de Salvação I Co 1.18 e 21
ESTRATÉGIA DE EVANGELISMO
1-   Nos lares, At. 5.42
2-   Nos hospitais, Mt 25.43
3-   Nas prisões, Mt 25.43
4-   Nas filas de ônibus
5-   No púlpito
6-   Nos bares
7-   Nos restaurantes
8-   Nos consultórios
9-   Nos colégios e universidades, At 19.9
10- Nos conjuntos residenciais – Folhetos...
11- Nas filas do INANPS e similares
12- Nos cemitérios- Dia de finados
13- Nas feiras livres
14- Nas Exposições
15- Nas Estádios e Similares – Folhetos específicos
16- Ao ar livre, At 16.13
17- Através do Telefone
18- Através de postais
19- Através de jantares
20- Através de um testemunho santo
21- Através do Rádio, Sl 19.1,3; Jr. 22.29; Sl 26.7
22- Através da Televisão, Mt 10.27
23- Através das caixas postais
24- Através de cruzadas Evangelísticas, At 8.5,6
25- Com Folhetos (oração)
26- Com jornais, Is 52.7; Am 4.5; Sl. 26.7; 68.11; Mc 1.45; 7.36; 13.10
27- Com cartões de oração
28- Com bíblias e Novos Testamentos
29- Com Cds
30- Com Fitas K-7
31- Com adesivos
32- Através da escola (Um aluno ganhando outros alunos)
33- Na beira de rios , nas praias, At 16.13-15

sábado, 29 de agosto de 2015

Lição 5 - Discipulado 2 - IDOLATRIA

Lição 5 - Discipulado 2 - IDOLATRIA
 
 
 

 
Texto Áureo:
                Ap 19. 2 porque verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande prostituta, que havia corrompido a terra com a sua prostituição, e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos.
                Aqui a falsa religião em seu vil sistema mundano, corrompido e  em total declínio espiritual e moral é comparada a uma grande prostituta que depois de ter-se casado com o DEUS verdadeiro, se enreda pelo caminho da prostituição, traíndo assim seu marido que a ama, indo após os ídolos que nada mais são do que demônios que um dia serão lançados no lago de fogo junto com seu líder Satanás e seus seguidores. Ap 20.10-15.
É o judaismo pervertido pelas religiões à sua volta, adorando e servindo aos deuses dos povos conquistados e derrotados pelo próprio DEUS para que eles habitassem sua terra, sua herança de DEUS.
“Por que a idolatria era tão fascinante aos israelitas? 
Há vários fatores implícitos.
“(1) As nações pagãs que circundavam Israel criam que a adoração a vários deuses era superior à adoração a
um único Deus. Noutras palavras: quanto mais deuses, melhor. O povo de Deus sofria influência dessas nações
e constantemente as imitava, ao invés de obedecer ao mandamento de Deus, no sentido de se manter santo e
separado delas.
“(2) Os deuses pagãos das nações vizinhas de Israel não requeriam o tipo de obediência que o Deus de Israel
requeria. Por exemplo, muitas das religiões pagãs incluíam imoralidade sexual religiosa no seu culto, tendo para
isso prostitutas cultuais. Essa prática, sem dúvida, atraía muitos em Israel. Deus, por sua vez, requeria que o
seu povo obedecesse aos altos padrões morais da sua lei, sem o que, não haveria comunhão com Ele.
“(3) Por causa do elemento demoníaco da idolatria, ela, às vezes, oferecia, em bases limitadas, benefícios
materiais e físicos temporários. Os deuses da fertilidade prometiam o nascimento de filhos; os deuses do tempo
(sol, lua, chuva etc.) prometiam as condições apropriadas para colheitas abundantes e os deuses da guerra
prometiam proteção dos inimigos e vitórias nas batalhas. A promessa de tais benefícios fascinava os israelitas;
daí, muitos se dispunham a servir aos ídolos.” (Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD, pág. 446)
Êx 20,3-4 = Não terás outros deuses diante de mim.Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
Verdade Pratica:
                        Oferecer cultos a outros deuses é sacrificar aos próprios demônios.
 
Deuses Cananeus                 Praça S.Pedro em Roma                 Deuses Egípcios e seus templos
   
Astarote, Baal, Asera e Ápis   Imagens de adoração Romanas        Templos dedicados a deuses
 
1 Co 10.
19 Mas que digo? Que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Ou que o ídolo é alguma coisa?
20 Antes digo que as coisas que eles sacrificam, sacrificam-nas a demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. 21 Não podeis beber do cálice do Senhor e do cálice de demônios; não podeis participar da mesa do Senhor e da mesa de demônios.
 
Leitura Biblica Em Classe:
Oséias 2.2-13
 
2 Contendei com vossa mãe, contendei; porque ela não é minha mulher, e eu não sou seu marido; para que ela afaste as suas prostituições da sua face e os seus adultérios de entre os seus seios;
LEIA Ez 16 para entender a comparação que DEUS faz entre seu povo, representado por uma Mulher e o próprio DEUS, representado por um Marido.
 
3 para que eu não a deixe despida, e a ponha como no dia em que nasceu, e a faça como um deserto, e a torne como uma terra seca, e a mate à sede.
    Israel é descrita como uma mulher que DEUS pegou entre os Cananeus, era pequena, pobre e desconhecida; tornou-se uma grande nação, conhecida em todo o mundo pelo seu resplendor e riqueza e também pela proteção de DEUS.
 
4 Até de seus filhos não me compadecerei; porquanto são filhos de prostituições.
LEIA Êx 20.4 onde DEUS diz que amaldiçoa até a quarta geração daqueles que adoram ídolos.
 
5 porque sua mãe se prostituiu; aquela que os concebeu houve-se torpemente; porque diz: Irei após os meus amantes, que me dão o meu pão e a minha água, a minha lã e o meu linho, o meu óleo e as minhas bebidas.
    É agradecer ao Diabo pelo sustento e não a DEUS. Veja em Malaquias 3, que é DEUS quem nos protege de sermos roubados pelo diabo e veja  o que JESUS diz sobre nosso sustento em Mt 6.25-33.
 
6 Portanto, eis que lhe cercarei o caminho com espinhos, e contra ela levantarei uma sebe, para que ela não ache as suas veredas.
    Promessa de Juízo que virá breve quando será invadida, queimada e seus moradores levados cativos.
 
7 Ela irá em seguimento de seus amantes, mas não os alcançará; buscá-los-á, mas não os achará; então dirá: Irei, e voltarei a meu primeiro marido, porque melhor me ia então do que agora.
    Veja que é semelhante ao filho pródigo que sem mais opções pode lembrar-se de sua casa e seus familiares que eram seus verdadeiros amigos. Veja em Lc 15.16-18.
 
8 Ora, ela não reconhece que fui eu o que lhe dei o grão, e o vinho, e o azeite, e que lhe multipliquei a prata e o ouro, que eles usaram para Baal.
    DEUS abençoava e o mérito era dado a Baal, assim como os gentios que recebem de DEUS a chuva a seu tempo, o sol, a saúde e muito mais, mas na hora de agradecer agradecem às sua imagens de escultura.
 
9 Portanto, tornarei a tirar o meu grão a seu tempo e o meu vinho no seu tempo determinado; e arrebatarei a minha lã e o meu linho, com que cobriam a sua nudez.
    DEUS promete retirar deles suas bençãos, principalmente nas coisas mais importantes para eles: suas colheitas.
 
10 E agora descobrirei a sua vileza diante dos olhos dos seus amantes, e ninguém a livrará da minha mão.
DEUS diz que vai mostrar aos inimigos o medo de seus líderes e o interesse material deles.
 
11 Também farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados, e todas as suas assembléias solenes.
    DEUS diz aqui que quando forem levados cativos não mais vão ter prazer em fazer festas, pois ficarão tristes e melancólicos ao se lembrarem da terra que DEUS havia dado a eles e não deram valor ao Senhor.
 
12 E devastarei a sua vide e a sua figueira, de que ela diz: É esta a paga que me deram os meus amantes; eu, pois, farei delas um bosque, e as feras do campo as devorarão.
    A principal alegria das festas era o vinho e DEUS estava dizendo que as plantações de Uva ficariam sem quem cuidasse delas e seriam destruídas pelos animais do campo, pois eles estariam em outro país, presos e humilhados.
 
13 Castigá-la-ei pelos dias dos baalins, nos quais elas lhes queimava incenso, e se adornava com as suas arrecadas e as suas jóias, e, indo atrás dos seus amantes, se esquecia de mim, diz o Senhor.
    Baalins é o plural de Baal, adoravam a todos os ídolos, principalmente os que tivessem o nome Baal.
 

 

 
I-    Contender Com A Mãe:
 
1-DEUS e o profeta: Uma analogia: 
    DEUS coloca Oséias como marido traído por sua esposa Gomer, sentindo o que DEUS sente quando traído por seu povo Israel. Na oração intercessória também o ESPÍRITO SANTO sente dores e geme com gemidos inexprimíveis pelos pecadores (Rm 8.26). Veja que Paulo sentia este mesmo amor pela Igreja Gl 4.19 = "Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós".
 
2-Contendei com vossa mãe: 
    DEUS instiga o povo a ser fiel e diz que é seu dever exortar aos outros a serem fiéis a Ele também, pois é pecador o que faz tanto quanto o que concorda com o pecado. Rm 1.32 os quais, conhecendo bem o decreto de Deus, que declara dignos de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que as praticam.
 
3-O significado de contender:
    Contender = Disputar, altercar, litigiar, debater, lutar, controvérsia, ser de outra opnião, debater contra esta idéia ou maneira de vida.
 
II-    O Adultério Na Bíblia:
 
1-A palavra adultério: Relação sexual entre uma pessoa casada e outra que não seja seu cônjuge.Mt 19.9
 
2-A palavra fornicação: Relação sexual de alguém que não é casado(a) com outra que seja casado(a).
 
3-O adultério espiritual: 
    É trocar DEUS por outro deus ou querer servir a DEUS e ao mundo ao mesmo tempo. DEUS não aceita isso.
    Is 42.8 Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não a darei, nem o meu louvor às imagens esculpidas.
    Mt 6.24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.
    Ap 2.22 Eis que a lanço num leito de dores, e numa grande tribulação os que cometem adultério com ela, se não se arrependerem das obras dela.
    Jr 3.8 Sim viu que, por causa de tudo isso, por ter cometido adultério a pérfida Israel, a despedi, e lhe dei o seu libelo de divórcio, que a aleivosa Judá, sua irmã, não temeu; mas se foi e também ela mesma se prostituiu.
 
4-Crime e pecado: 
 
10 O homem que adulterar com a mulher de outro, sim, aquele que adulterar com a mulher do seu próximo, certamente será morto, tanto o adúltero, como a adúltera.
Por que será que a religião que mais cresce depois do Cristianismo é o Islamismo?
Uma das respostas tem que passar pelo adultério. Veja o que diz o Alcorão, livro sagrado dos muçulmanos: SURATA AN NISSÀ 4 SURATA 3-5   (Até mesmo seu mestre e profeta maior tinha mais de uma esposa - SURATA 66)
Em Marcos 10, JESUS diz que Moisés permitiu aos Judeus darem cartas de divórcio, não foi DEUS, foi Moisés, por causa da dureza de coração dos judeus e também porque insistiram tanto e fizeram tanta pressão que Moisés permitiu sem consultar a DEUS.
 
III-    As Divindades Pagãs:
 
1-O deus Baal:   
BAAL, hb. Senhor: O supremo deus dos cananeus, correspondendo a Bei, Senhor, dos babilônios. O título por
extenso, do Baal cananeu, era Baal-Semaim, isto c. Senhor do céu. Baalins (Jz 2.11) é a forma plural; cada
lugar tinha seu próprio Baal, Senhor divino. Assim havia Baal-Hazor, Baal-Hermom, Baal-Peor, etc.Baal era o deus do sol, responsável pela germinação e crescimento da lavoura, o aumento dos rebanhos e a fecundidade das famílias. Em tempos de seca e de peste, sacrificavamlhe vítimas humanas para apaziguar a sua ira, 2 Rs 16.3; 21.6; Jr 19.5. Nesses holocaustos, a família geralmente oferecia o primogénito, a vítima sendo queimada viva. Baal era a divindade masculina e Astarote a feminina entre os fenícios e os cananeus. A adoração a Baal, no tempo de Moisés, passara para os amonitas e os moabitas, Nm 22.41. Os cultos não exigiam a santidade e o povo de Deus se deixou seduzir, especialmente, pela licenciosidade dos seus ritos, entre os moabitas. Nm 25.3-18; Dt 4.3. No tempo de Acabe e Jezabel, o culto a Baal permeou a maior parte da nação, l Rs 18.22;
Rm 11.4. Os altares de Baal foram derribados, Jz 6.28; 2 Rs 10.28; 23.4. Mencionam-se templos de Baal
antigo (De um Pompéla.)  BAAL em Israel, l Rs 16.32; 2 Rs 11.18. Os 450 profetas de Baal mortos por Elias, l Rs 18.19, 40. Jeú exterminou de Israel, o culto a Baal matando os seus adoradores reunidos no seu templo, 2 Rs 10.18-28. Jônatas, seguindo o costume dos hebreus, deu o nome Meribe-BaaI, (Deus de Israel) a um filho, e Davi chamou um filho Beeliada (conhecido por Baal, isto é, por Deus), l Cr 8.34; 14.7. Mas depois de Acabe e Jezabel introduzirem o culto ao deus Baal, esse costume tornou-se desonroso entre os israelitas. Os 2.16. Levantaram altares a Baal nos terraços das casas, nas ruas de Jerusalém e em todas as cidades de Judá, Jr 7.9; 11.13; 32.29. A resposta divina a Elias, quando parecia que todo Israel servia a Baal, foi: Reservei para mim 7 000 homens, que não dobraram joelhos diante de Baal, Rm 11.4.  
BAAL-GADE, Fortuna (A), hb. Senhor de fortuna: Uma cidade no vale do Líbano, onde adoravam Baal da fortuna, Js 11.17; Is 65.1).
BAAL-PEOR, hb. Senhor de Peor: Divindade moabita adorada no monte Peor, o último dos três altos ao qual Balaque levou Balaão, a fim de amaldiçoar Israel, Nm 23.28; 25.3. Ver Peor.
BAAL-TAMAR, hb. Senhor de palmas: Um centro de ritos pagãos, Jz 20.33.
BAAL-ZEFOM, hb. Senhor de Zefom:Um lugar onde os filhos de Israel acamparam, Êx 14.2.
(Pequena Enciclopédia Bíblica - Orlando Boyer)
                                          
                          deus Baal (dono, senhor, marido)
 
2-Baal Berite e Baal Zebube: 
                                                  
BAAL-BERITE, hb. Senhor de aliança: Baal era adorado com esse nome, no seu Templo em Siquém, Jz 8.33. (B'herit em hebraico quer dizer aliança.)
BAAL-ZEBUBE, hb. Senhor da mosca: Baal adorado em Ecrom, 2 Rs 1.2. (Diziam que protegia as plantações de serem devoradas pelas moscas.)
(Pequena Enciclopédia Bíblica - Orlando Boyer)
 
3-Outras divindades falsas: 
 
                                    Deuses gregos e romanos
 
NOME GREGO
NOME ROMANO
PAPEL NA MITOLOGIA
Afrodite
Vênus
Deusa da beleza e do desejo sexual (mitologia romana: deusa dos campos
e jardins)
Apolo
Febo
Deus da profecia, da medicina e da arte do arco-e-flecha (mitologia greco-romana posterior: deus do Sol)
Ares
Marte
Deus da guerra
Ártemis
Diana
Deusa da caça (mitologia greco-romana posterior: deusa da Lua)
Asclépio
Esculápio
Deus da medicina
Atena
Minerva
Deusa das artes e ofícios e da guerra; auxiliadora dos heróis (mitologia greco-romana posterior: deusa da razão e da sabedoria)
Crono
Saturno
Deus do céu; soberano dos titãs (mitologia romana: deus da agricultura)
Deméter
Ceres
Deusa dos cereais
Dioniso
Baco
Deus do vinho e da vegetação
Eros
Cupido
Deus do amor
Géia
Terra
Mãe Terra
Hefesto
Vulcano
Deus do fogo; ferreiro dos deuses
Hera
Juno
Deusa do matrimônio e da fertilidade; protetora das mulheres casadas; rainha dos deuses
Hermes
Mercúrio
Mensageiro dos deuses; protetor dos viajantes, ladrões e mercadores
Héstia
Vesta
Guardiã do lar
Hipnos
Sonho
Deus do sonho
Hades
Plutão
Deus dos mundos subterrâneos; senhor dos mortos
Posêidon
Netuno
Deus dos mares e dos terremotos
Réia
Cibele
Esposa de Crono/Saturno; deusa-mãe
Urano
Urano
Deus dos céus; pai dos titãs
Zeus
Júpiter
Soberano dos deuses olímpicos
 
Além destes adoravam os deuses da terra de canaã(Israel hoje) e dos filisteus (Faixa de Gasa hoje).
 

 
IV-    O Pecado de Israel:
 
1-A traição de Israel: 
    É trair a aliança com DEUS, é a esposa pegar do marido dinheiro para dar ao seu amante, ou o marido que pega seu salário no fim do mês e gasta nos vícios, nos jogos de azar, ou com as prostitutas; enquanto em casa sua esposa e filhos estão passando fome.
    Israel tinha uma aliança com DEUS feita em Abraão, pois a aliança é eterna, passa de pai para filho, não pode ser quebrada, com pena de maldição para quem não cumprí-la. Vide "Aliança"
Ez 17.20 E estenderei sobre ele a minha rede, e ficará preso no meu laço; e o levarei a Babilônia, e ali entrarei em juízo com ele por causa da traição que cometeu contra mim.
 
2-Nos dias atuais: 
Como se manifestam as idolatrias modernas?
R. São o humanismo, nova era, filosofia holística e univérsica, regressão psicológica, prosperidade, pensamento
positivo, liberação sexual etc.BEP-CPAD.No culto a Baal, havia os festivais da primavera que dramatizavam, ao vivo, a cópula de Baal com a deusa da fertilidade. A arqueologia descobriu que os devotos de Baal praticavam a prostituição como parte de sua adoração. Esta prática sórdida foi adotada pelos israelitas. Deus não pôde suportar tal afronta à sua santidade. Vinte e quatro mil israelitas foram extirpados pelo Senhor dos Exércitos.
Neste triste episódio, o ardil de Satanás consistiu do atrativo de mulheres pagãs, e dos deleites pervertidos da
adoração pagã. E hoje? É diferente? As circunstâncias podem ser outras, porém, suas tentações ainda agem
como cruéis armadilhas.BEP-CPAD.

Conclusão:
Todos os profetas exortaram os israelitas a que se abstivessem da idolatria. O que dizer das advertências de Isaías? Dos clamores de Oséias? Dos reptos de Amós? E o quanto não sofreu Jeremias a fim de reconduzir o seu povo ao Deus Único e Verdadeiro? Foi em conseqüência da idolatria que Israel e Judá foram expulsos de suas possessões e experimentaram o amargo cativeiro (2 Rs 17.1-23; 2 Cr 36.11-21). BEP-CPAD.
LEMBREMOS SEMPRE DA PALAVRA DE DEUS: “Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição” (1 Ts 4.3). O apóstolo ainda recomenda: “Fugi da prostituição. Todo pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo” (1 Co 6.18).
 

A IDOLATRIA E SEUS MALES ( BEP-CPAD.)

 1Sm 12.20,21 “Não temais; vós tendes cometido todo este mal; porém não vos desvieis de seguir ao SENHOR, mas servi ao SENHOR com todo o vosso coração. E não vos desvieis; pois seguiríeis as vaidades, que nada aproveitam e tampouco vos livrarão, porque vaidades são.”

A idolatria é um pecado que o povo de Deus, através da sua história no AT, cometia repetidamente. O primeiro caso registrado ocorreu na família de Jacó (Israel). Pouco antes de chegar a Betel, Jacó ordenou a remoção de imagens de deuses estranhos (Gn 35.1-4). O primeiro caso registrado na Bíblia em que Israel, de modo global, envolveu-se com idolatria foi na adoração do bezerro de ouro,enquanto Moisés estava no monte Sinai (Êx 32.1-6). Durante o período dos juízes, o povo de Deus freqüentemente se voltava para os ídolos. Embora não haja evidência de idolatria nos tempos de Saul ou de Davi, o final do reinado de Salomão foi marcado por freqüente idolatria em Israel (1Rs 11.1-10). Na história do reino dividido, todos os reis do Reino do Norte (Israel) foram idólatras, bem como muitos dos reis do Reino do Sul (Judá). Somente depois do exílio, é que cessou o culto idólatra entre os judeus.
O FASCÍNIO DA IDOLATRIA. Por que a idolatria era tão fascinante aos israelitas? Há vários fatores implícitos. (1) As nações pagãs que circundavam Israel criam que a adoração a vários deuses era
superior à adoração a um único Deus. Noutras palavras: quanto mais deuses, melhor. O povo de Deus sofria influência dessas nações e constantemente as imitava, ao invés de obedecer ao mandamento de Deus, no sentido de se manter santo e separado delas.(2) Os deuses pagãos das nações vizinhas de Israel não requeriam o tipo de obediência que o Deus de Israel requeria. Por exemplo, muitas das religiões pagãs incluíam imoralidade sexual religiosa no seu culto, tendo para isso prostitutas cultuais. Essa prática, sem dúvida, atraía muitos em Israel. Deus, por sua vez, requeria que o seu povo obedecesse aos altos padrões morais da sua lei, sem o que, não haveria comunhão com Ele.(3) Por causa do elemento demoníaco da idolatria (ver a próxima seção), ela, às vezes, oferecia, em bases limitadas, benefícios materiais e físicos temporários. Os deuses da fertilidade prometiam o nascimento de filhos; os deuses do tempo (sol, lua, chuva etc.) prometiam as condições apropriadas para colheitas abundantes e os deuses da guerra prometiam proteção dos inimigos e vitória nas batalhas. A promessa de tais benefícios fascinava os israelitas; daí, muitos se dispunham a servir aos ídolos.
A NATUREZA REAL DA IDOLATRIA. Não se pode compreender a atração que exercia a idolatria sobre o povo, a menos que compreendamos sua verdadeira natureza.(1) A Bíblia deixa claro que o ídolo em si, nada é (Jr 2.11; 16.20). O ídolo é meramente um pedaço de madeira ou de pedra, esculpido por mãos humanas, que nenhum poder tem em si mesmo. Samuel chama os ídolos de “vaidades” (12.21), e Paulo declara expressamente: “sabemos que o ídolo nada é no mundo” (1Co 8.4; cf. 10.19,20). Por essa razão, os salmistas (e.g., Sl 115.4-8; 135.15-18) e os profetas (e.g. 1Rs 18.27; Is 44.9-20; 46.1-7; Jr 10.3-5) freqüentemente zombavam dos ídolos.(2) Por trás de toda idolatria, há demônios, que são seres sobrenaturais controlados pelo diabo. Tanto Moisés (ver Dt 32.17 nota)
quanto o salmista (Sl 106.36,37) associam os falsos deuses com demônios. Note, também, o que Paulo diz na sua primeira carta aos coríntios a respeito de comer carne sacrificada aos ídolos: “as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios e não a Deus” (1Co 10.20). Noutras palavras, o poder que age por detrás da idolatria é o dos demônios, os quais têm muito poder sobre o
mundo e os que são deles. O cristão sabe com certeza que o poder de Jesus Cristo é maior do que o dos demônios (ver o estudo PODER SOBRE SATANÁS E OS DEMÔNIOS.). Satanás, como “o deus
deste século” (2Co 4.4), exerce vasto poder nesta presente era iníqua (ver 1Jo 5.19 nota; cf. Lc 13.16; Gl 1.4; Ef 6.12; Hb 2.14). Ele tem poder para produzir falsos milagres, sinais e maravilhas de mentira (2Ts 2.9; Ap 13.2-8,13; 16.13-14; 19.20) e de proporcionar às pessoas benefícios físicos e materiais. Sem dúvida, esse poder contribui, às vezes, para a prosperidade dos ímpios (cf. Sl 10.2-6; 37.16, 35; 49.6; 73.3-12).(3) A correlação entre a idolatria e os demônios vê-se mais claramente quando
percebemos a estreita vinculação entre as práticas religiosas pagãs e o espiritismo, a magia negra, a leitura da sorte, a feitiçaria, a bruxaria, a necromancia e coisas semelhantes (cf. 2Rs 21.3-6; Is 8.19; ver Dt 18.9-11 notas; Ap 9.21 nota). Segundo as Escrituras, todas essas práticas ocultistas envolvem
submissão e culto aos demônios. Quando, por exemplo, Saul pediu à feiticeira de Endor que fizesse subir Samuel dentre os mortos, o que ela viu ali foi um espírito subindo da terra, representando Samuel (28.8-14), i.e., ela viu um demônio subindo do inferno. (4) O NT declara que a cobiça é uma forma de idolatria (Cl 3.5). A conexão é óbvia: pois os demônios são capazes de proporcionar
benefícios materiais. Uma pessoa insatisfeita com aquilo que tem e que sempre cobiça mais, não hesitará em obedecer aos princípios e vontade desses seres sobrenaturais que conseguem para tais pessoas aquilo que desejam. Embora tais pessoas talvez não adorem ídolos de madeira e de pedra,
entretanto adoram os demônios que estão por trás da cobiça e dos desejos maus; logo, tais pessoas são idólatras. Dessa maneira, a declaração de Jesus: “Não podeis servir a Deus e a Mamom [as riquezas]” (Mt 6.24), é basicamente a mesma que a admoestação de Paulo: “Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios” (1Co 10.21).
DEUS NÃO TOLERARÁ NENHUMA FORMA DE IDOLATRIA. (1) Ele advertia freqüentemente contra ela no AT. (a) Nos dez mandamentos, os dois primeiros mandamentos são contrários diretamente à adoração a qualquer deus que não seja o Senhor Deus de Israel (ver Êx 20.3,4 notas). (b) Esta ordem foi repetida por Deus noutras ocasiões (e.g., Êx 23.13, 24; 34.14-17; Dt 4.23,24; 6.14; Js 23.7; Jz 6.10; 2Rs 17.35,37,38). (c) Vinculada à proibição de servir outros deuses, havia a ordem de destruir todos os ídolos e quebrar as imagens de nações pagãs na terra de Canaã (Êx 23.24; 34.13; Dt 7.4,5; 12.2,3).(2) A história dos israelitas foi, em grande parte, a história da idolatria. Deus muito se irou com o seu povo por não destruir todos os ídolos na Terra Prometida. Ao contrário, passou a adorar os falsos deuses. Daí, Deus castigar os israelitas, permitindo que seus inimigos tivessem domínio sobre eles. (a) O livro de Juízes apresenta um ciclo constantemente repetido, em que os israelitas
começavam a adorar deuses-ídolos das nações que eles deixaram de conquistar. Deus permitia que os inimigos os dominassem; o povo clamava ao Senhor; o Senhor atendia o povo e enviava um juiz para libertá-lo. (b) A idolatria no Reino do Norte continuou sem dificuldade por quase dois séculos.
Finalmente, a paciência de Deus esgotou-se e Ele permitiu que os assírios destruíssem a capital de Israel e removeu dali as dez tribos (2Rs 17.6-18). (c) O Reino do Sul (Judá) teve vários reis que foram tementes a Deus, como Ezequias e Josias, mas por causa dos reis ímpios como Manassés, a idolatria se arraigou na nação de Judá (2Rs 21.1-11). Como resultado, Deus disse, através dos
profetas, que Ele deixaria Jerusalém ser destruída (2Rs 21.10-16). A despeito dessas advertências, a idolatria continuou (e.g., Is 48.4,5; Jr 2.4-30; 16.18-21; Ez 8), e, finalmente, Deus cumpriu a sua palavra profética por meio do rei Nabucodonosor de Babilônia, que capturou Jerusalém, incendiou
o templo e saqueou a cidade (2Rs 25).(3) O NT também adverte todos os crentes contra a idolatria. (a) A idolatria manifesta-se de várias formas hoje em dia. Aparece abertamente nas falsas religiões mundiais, bem como na feitiçaria, no satanismo e noutras formas de ocultismo. A idolatria está presente sempre que as pessoas dão lugar à cobiça e ao materialismo, ao invés de confiarem em
Deus somente. Finalmente, ela ocorre dentro da igreja, quando seus membros acreditam que, a um só tempo, poderão servir a Deus, desfrutar da experiência da salvação e as bênçãos divinas, e também participar das práticas imorais e ímpias do mundo. (b) Daí, o NT nos admoestar a não sermos cobiçosos, avarentos, nem imorais (Cl 3.5; cf. Mt 6.19-24; Rm 7.7; Hb 13.5,6; ver o estudo RIQUEZA E POBREZA) e, sim, a fugirmos de todas as formas de idolatria (1Co 10.14; 1Jo 5.21). Deus reforça suas advertências com a declaração de que aqueles que praticam qualquer forma de idolatria não
herdarão o seu reino (1Co 6.9,10; Gl 5.20,21; Ap 22.15).

Meu novo livro...Clique aqui e leia online...

Compre o livro pelo link ao lado: http://www.bookess.com/read/9585-uma-nova-historia-/ ou entre em contato pelo e-mail richard.rossini.atanes@gmail.com para comprar com desconto diretamente com o autor..